16 dezembro, 2016

Escritor Guto de Castro fala sobre os seus livros para estudantes no Parque da Cidade




O escritor falar diretamente com os leitores é uma oportunidade única para ambos e um aprendizado enorme para quem gosta de ler e escrever. Foi com essa ideia que o Parque da Cidade criou o projeto “O Escritor vai ao Parque” e mensalmente leva um escritor para esse bate-papo que serve como estímulo à leitura e à escrita. 

Nesta sexta-feira(16), o convidado é o escritor, graduado em jornalismo e em Filosofia (com especialização em Ética e Filosofia Clínica), Guto de Castro. O encontro acontecerá a partir das 14 horas com estudantes da Escola Estadual Manoel Machado, da cidade de Parnamirim. “São jovens de 12 a 15 anos que estão numa fase importante de suas vidas e devemos mostrar-lhes que a leitura é um ótimo caminho para que possam fazer ótimas escolhas na vida adulta. Este é um dos objetivos do projeto “O Escritor vai ao Parque”, revela Luciano Capistrano, historiador, professor e coordenador do projeto no Parque da Cidade.

Além de escritor, Guto de Castro é articulista do Portal Planeta Jota, professor de filosofia, Chefe da Assessoria de Comunicação Social da Secretaria de Mobilidade Urbana e possui uma página no Facebook denominada “Bom Dia Com Poesia”. Como escritor publicou “A Ribeira” (1994-1998), “O Quinto Mandamento” (1997), “Quem Matou Zefa Fauna?” (Lançado no Brasil em 2007 e na Argentina em 2010) e mais recentemente publicou o livro “13 Poemas Muito Ruins” (2013) e acabou de concluir o seu novo livro “Um tango para 1 nazista” que será lançado em 2017.

Como jornalista, colaborou com artigos para os jornais Tribuna do Norte, Jornal de Natal e  O Jornal de Hoje. Foi ainda diretor de comunicação da Fundação Judaica Bem Abraham; da Sherit Hapleitá do Brasil; da Federação das Associações Comerciais do RN; Associação Comercial do RN, Diretor de Redação da 3D Criações e Diretor de Comunicação e Cerimonial da Faculdade Dom Heitor Sales.

O conjunto de seus artigos publicados sobre a Segunda Guerra Mundial no jornal “A Ribeira” ganhou o reconhecimento da Universidade do Texas nos Estados Unidos pelo conjunto de sua obra sobre a Segunda Guerra Mundial (2002), além do Prêmio Listel de Jornalismo (1997). Conquistou ainda os diplomas por relevantes serviços prestados ao Seminário de São Pedro (2014) e a Faculdade Dom Heitor Sales (2015). 

Durante o bate-papo o escritor vai falar sobre o processo de criação, a pesquisa de personagens, as dicas para segurar o leitor entre outros temas que norteiam a sua literatura.

Foto: Cedida/Arquivo Pessoal