Mudanças na contabilidade aproximam o contador do cliente

terça-feira, 25 de abril de 2017


Implantação do Sped, padronização das normas internacionais e maior dinamicidade nas operações mudam a rotina da atividade da contabilidade
No dia 25 de abril comemora-se o Dia da Contabilidade e aquela impressão da profissão contábil repleta de relatórios, dados financeiros e planilhas que são fechadas com o auxílio da velha calculadora distancia-se cada vez mais da realidade do mercado atual. Com o advento da “contabilidade digital”, que envolve operações como nota fiscal eletrônica e uma infinidade de programas que agilizam e dinamizam o processo contábil, além da padronização das normas internacionais da área, é exigido do profissional uma postura cada vez mais proativa.
Não apenas as mudanças legislativas, mas também as mudanças tecnológicas impactaram, e muito, o cenário da contabilidade. Um diferencial para qualquer empresa contábil é a qualidade e rapidez dos serviços prestados. “Estar sempre atualizado e preparado para as legislações da nossa área é um hábito indispensável. Os caminhos são buscar cursos, palestras, atividades e congressos para se atualizar constantemente. Além de muita leitura, tanto sobre assuntos da contabilidade quanto sobre assuntos gerais”, comenta Rui Cadete, sócio-fundador da Rui Cadete Consultores Associados.
Dentre as mudanças do novo cenário da área estão a nova forma eletrônica de autenticação e armazenamento de notas fiscais eletrônicas (NF-e), livros diários, balancetes e balanços. Rui Cadete explica que aderir à contabilidade digital há muito deixou de ser apenas uma tendência, agora, com as novas exigências legais, passa a ser uma obrigação, que cobra das empresas o processo de informatização em busca da transparência, uma vez que há muito mais fiscalização por parte do poder público. “Além disso, esse processo eletrônico ainda agiliza a rotina das empresas de contabilidade e permite uma dinamicidade e interação maior com os clientes, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas”, comenta o contador.
Também faz parte da nova rotina dos contadores a adaptação das regras às normas internacionais, que visam padronizar o processo contábil em nível global. “Essa foi uma adaptação necessária em todos os países que facilitou muito a comunicação empresarial. O processo era difícil por ser realizado de forma diferente em cada país, mas agora unificou-se a linguagem contábil de forma global. Foi outra inovação com a qual tivemos que conviver nos últimos anos”, complementa o gestor.
Para acompanhar as mudanças, o profissional contábil precisa, ainda de acordo com Rui Cadete, estar diariamente atento às novidades e demandas, sob pena de “ficar para trás”, defasado em conhecimentos, além do risco de perder a sua clientela, cada vez mais exigente.