|

Deputado Felipe Maia sugere a ministro dos Esportes a implantação de ensino de tempo integral em parques olímpicos e cobra apoio a atletas

quarta-feira, 10 de maio de 2017


Fotos: Toninho Barbosa


 Nesta quarta-feira (10), o deputado federal Felipe Maia (DEM/RN) se reuniu com a bancada do Democratas e o Ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, no Senado Federal, para discutirem as políticas públicas do país para a área. Na oportunidade, o parlamentar sugeriu que parques construídos para sediar os jogos olímpicos de 2016 e outros espaços ociosos possam ser utilizados para a prática de atividades extracurriculares de alunos que cursam o tempo integral do ensino fundamental e médio.

"A exemplo do estado do Rio de Janeiro, que possui uma grande estrutura no Parque Olímpico e pode transformá-la em um centro de ensino complementar, sugeri que a ideia fosse ampliada aos demais estados, fazendo com que fossem feitos convênios entre as prefeituras e espaços disponíveis próximos as escolas, como clubes e quadras poliesportivas. A medida seria uma boa oportunidade para os estudantes se dedicarem a atividades extracurriculares, como aulas de violão, dança e outras modalidades esportivas, como consequência disso, poderíamos promover o surgimento de novos talentos”, disse Felipe Maia.

O parlamentar, que é autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 317/08) a qual estabelece a jornada integral no ensino fundamental, destacou ainda que esse tipo de formato de ensino, traz uma série de benefícios aos estudantes: “Estudos comprovam que há uma melhora significativa no rendimento escolar e na convivência familiar, mais aproveitamento do tempo ocioso, mais suprimento das necessidades de praticar atividades esportivas, entre outras vantagens. Sem dúvidas, se conseguíssemos implantar esse modelo de ensino em todo o país, os jovens teriam vivências mais ricas e um período maior de aprendizado diversificado”.

Durante o encontro, Felipe Maia questionou também o apoio aos atletas e paratletas de alta performance, principalmente, os medalhistas olímpicos brasileiros. "Temos que investir nos nossos atletas, que se dedicam todos os dias para nos representarem mundialmente. Não podemos deixá-los sem patrocínios e sem incentivos para continuarem a se empenhar nas competições”, concluiu o deputado.