Período chuvoso aumenta casos de gripes e resfriados em crianças

terça-feira, 9 de maio de 2017




 Com a intensificação do período chuvoso no Rio Grande do Norte, tornam-se mais comuns os casos de crianças com gripes e resfriados. As duas doenças são distintas, causadas por vírus, mas que partilham vários sintomas em comum, por este motivo, muitos acreditam que ambas são sinônimos. 

A médica Kallydya Pasqually, pediatra do Hapvida Saúde, explica que a principal diferença entre elas é a intensidade dos sintomas, que são mais severos na gripe. Além disso, o tempo de doença na gripe dura cerca de 7 a 10 dias e no resfriado 2 a 4 dias.

”Apesar dos sintomas serem bem semelhantes, gripe não é a mesma coisa que resfriado. As duas doenças são causadas por vírus, porém a gripe é causada pelo vírus influenza e seus subtipos, enquanto os resfriados são causados por outros tipos de vírus respiratórios”.

Segundo a médica, tanto a gripe como resfriado podem causar febre e tosse, mas na gripe a intensidade desses sintomas é bem maior. “Sendo gripe, os sintomas são mais fortes, como dores de cabeça, nos músculos e articulações”, detalha a médica. A pediatra alerta que quando os sintomas surgirem como uma doença bacteriana mais grave, com febre alta, maior que 39,5 ºC, permanente, por mais de três dias, é extremamente importante procurar um pediatra. 

“O resfriado costuma não causar tantas dores, provocando muito mais coriza, tosse seca, dor de garganta e espirros. A gripe traz mais fraqueza, cansaço, tosse mais cheia. E ela tende a se complicar mais, principalmente em idosos, bebês e pessoas com baixa imunidade, podendo evoluir para pneumonia quando não cuidada”, finaliza.

Campanha
A campanha nacional contra a Influenza, lançada pelo Ministério da Saúde, acontece em todo o Brasil até o dia 26 de maio, tendo o dia 13 de maio como dia “D”. Podem ser imunizados durante a campanha grupos específicos e crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias).

H1N1
Segundo a pediatra do Hapvida, a gripe A, causada pelo vírus H1N1, causa sintomas mais intensos, sendo mais preocupante em idosos e bebês, por isso é um público ao qual a vacina é direcionada de forma mais insistente e gratuita.

Cuidados
Os cuidados que podem ser adotados para reduzir as chances de contaminação pelo vírus, ou mesmo transmissão para outras pessoas, são: lavar as mãos com água e sabão (principalmente depois de usar o banheiro); evitar tocar olhos, nariz ou boca após contato com superfícies onde há aglomeração; usar lenço ao tossir e espirrar.