|

Secretária da Sethas recebe proposta de Termo de Cooperação com agência da ONU

sábado, 13 de maio de 2017



Em viagem a Brasília, a secretária de Trabalho, Habitação e Assistência Social, Julianne Faria, recebeu do representante do Fundo da População das Nações Unidades, Jaime Nadal, a proposta de possibilidades Cooperação Técnica com o Governo do Estado. O documento é resultado da visita técnica realizada ao Rio Grande do Norte no mês de março, intermediada pelo deputado federal Rafael Motta, quando os representantes da agência da ONU visitaram uma série de equipamentos como Restaurante Popular e uma escola estadual. Em junho, os representantes do UNFPA voltarão ao estado para se reunir e apresentar as propostas de Cooperação Técnica nas mais diversas áreas, como Educação e Saúde, ao governador Robinson Faria.
O UNFPA é a agência de desenvolvimento internacional da ONU que trata de questões populacionais. Presente em mais de 150 países e territórios, é responsável por contribuir com os países e garantir o acesso universal à saúde sexual e reprodutiva, efetivação dos direitos da juventude, dentre outros. No Brasil, o UNFPA tem conduzido atenção especial aos estados do Norte e Nordeste devido aos seus índices de desenvolvimento.

Sistema CadRN

Na reunião, a secretária da Sethas apresentou o sistema de Cadastro de Dados do RN. O CaDRN é um sistema de informações do perfil populacional do Rio Grande do Norte criado por técnicos do Governo do Estado. A ferramenta permite aos profissionais da assistência social ter acesso a dados como população sem acesso a água, habitação, coleta de lixo, nível de pobreza e de alfabetização, dentre outros. Os representantes do UNFPA mostraram interesse em obter o sistema a custo zero do Governo do Estado.

Segundo Julianne, além do Governo Federal e da agência da ONU, 20 estados brasileiros assinaram o termo de adesão ao CaDRN, incluindo São Paulo. "O programa foi desenvolvido para ser didático, de fácil manuseio por pessoas que não têm conhecimento técnico aprofundado de informática, e a custo zero, totalmente feito por servidores do Estado", explicou a titular da Sethas.