04 setembro, 2018

Guamaré na 8ª posição com o melhor IGD entre os 167 municípios potiguares




A atual gestão do município de Guamaré segue revelando bons indicadores sociais e merecendo destaque nacionalmente. Dados disponibilizados pelo Ministério do Desenvolvimento Social – MDS colocaram o município na 8ª posição entre as 167 cidades do Rio Grande do Norte. No último mês de agosto, a cidade alcançou o índice 0.94 do IGD, e ficou acima da média nacional que é de 0.73.



Os bons números refletem o trabalho realizado pelo governo do prefeito Hélio Willamy, através das Secretarias de Educação, Saúde e a SEMAS – pilares do IGD-M, índice que mede mensalmente as taxas de atualização cadastral e de acompanhamento das condicionalidades de Educação e Saúde.



É com base neste índice, que varia de 0 (zero) a 1 (um), são calculados os repasses financeiros que o MDS faz aos municípios para a gestão do Cadastro Único e do Bolsa Família. “Guamaré não parou no tempo, porque temos uma gestão focada em resultados e uma equipe preparada para cuidar das pessoas que aqui vivem”, pontuou o prefeito Hélio Willamy.



EDUCAÇÃO

De acordo com o MDS, 1.987 crianças e jovens de 6 a 17 anos do “Bolsa Família” precisavam ter a frequência escolar acompanhada no último bimestre. Desses, 1.856 foram acompanhados. Portanto, 93,41% das crianças e jovens de 6 a 17 anos assistidos pelo “Bolsa Família” em Guamaré tiveram a informação de frequência escolar registrada nesse período. A média nacional é de 92,57% de acompanhamento na educação. 



SAÚDE

As famílias que devem ser acompanhadas na saúde são aquelas que possuem crianças de até 7 anos e/ou mulheres gestantes. O município de Guamaré conseguiu acompanhar 1.830 famílias, o que corresponde a um acompanhamento de 97,86%. A média nacional de acompanhamento na saúde é de 78,25%. Assim, o município possui um acompanhamento da agenda de saúde muito bom, e acima da média nacional.



ATUALIZAÇÃO CADASTRAL

A Taxa de Atualização Cadastral (TAC) do município é de 92,81%, enquanto que a média nacional encontra-se em 70,26%. A TAC é calculada dividindo o número de famílias cadastradas com renda mensal per capita de até meio salário mínimo com cadastro atualizado pelo total de famílias cadastradas com renda mensal per capita de até meio salário mínimo, multiplicado por cem. Isso significa que o cadastro no município está bem focalizado e atualizado, ou seja, a maioria das famílias cadastradas pertence ao público alvo. Com esse resultado, a cidade destaca-se na 8ª posição do melhor IGD-M entre os 167 municípios potiguares.