terça-feira, 19 de março de 2019

MÃO DE CAL: polêmica em torno da escola que leva o nome da Vó do Prefeito Túlio Lemos







A segunda – feira foi de muita conversa nas esquinas das ruas de Macau e da Cohab.
A empresa contratada para fazer a reforma da escola municipal que leva o nome da Vó do Prefeito Túlio Lemos, Professora Maura Bezerra, retirou os piqualhos, funcionários  e tudo mais do canteiro de obra, alegando falta de pagamento.
A escola que há muito tempo não vê uma mão de cal, sofre com depreciação do espaço público e que agora se vê nesta polêmica.
Os vereadores, Dyana Lira e Ítalo Mendonça, da base oposicionista, visitaram a escola na manhã da última segunda – feira, 18, e constataram o abandono da empreiteira.
Assessoria de Lemos diverge do assunto, e justificou em nota enviada a imprensa que já notificou a empresa para que no prazo de 24h seja restabelecida a prestação  de serviços, sob pena de rescisão contratual.
Aguardemos o fim desta novela...

Confira a nota da PMM na integra:

PREFEITURA DE MACAU NOTIFICA EMPRESA QUE PARALISOU OBRA EM ESCOLA

A prefeitura municipal de Macau foi surpreendida, na tarde desta segunda-feira( 18), com  a suspensão dos serviços que estavam sendo realizados na  Escola Municipal  Maura Bezerra. A escola, estava passando por uma reforma estrutural, que há mais de 10 anos não era realizada.
A retirada de materiais e serventes da obra, nesta segunda, é motivo de surpresa para a gestão do município, que já notificou a empresa para que no prazo de 24h seja restabelecida a prestação  de serviços, sob pena de rescisão contratual.
O secretário de infraestrutura Sandro Carvalho destacou que: "Sobre a referida obra, não foi realizada nenhuma medição, consequentemente não há atraso ou falta de pagamento. O município paga os serviços a partir de uma nota fiscal emitida pela empresa, quando é feita uma medição parcial ou total da obra que esteja em andamento, nesse caso não houve essa medição, nem parcial, nem total. Desse modo, não há dívida a ser contestada neste momento. Portanto, o município  lamenta o fato ocorrido e está notificando legalmente a empresa para que  retome as atividades sob pena de rescisão contratual amparada pela legislação em vigor."